Sempre tive uma curiosidade sobre os assuntos que envolvem psicologia, psicanálise e comportamentos das pessoas. Com isso, acabei comprando um dossiê da revista ‘Superinteressante’ com o tema: ‘Hipnose: verdades, mentiras e as diferentes técnicas’. Não imaginava que viraria um Fabio Puentes e saíria na rua, dando tapa na testa das pessoas e falando “bem dormido, bem dormido”… ou sim.

Enfim… A revista começa falando de toda a história da hipnose e de como ela começou, seguindo para as explicações de porque muitas pessoas acham que a hipnose é tudo ‘balela’. Tá bom… confesso que o meu foco era encontrar um passo a passo de como hipnotizar uma pessoa, mas acabei aprendendo que há uma forma de auto-hipnose e que se feita de maneira correta com muita prática, uma pessoa pode fazer operações médicas sem o uso de anestesia. Não tem nada haver de balançar um pendulo na frente de um espelho (que seria bem cômico), mas sim, uma forma de superconcentração e foco.

Lendo um pouco mais, vi que a hipnose é usado com atletas de alta performance, como por exemplo os jogadores da Portuguesa, clube de futebol paulistano. Outro exemplo de atleta que utiliza a técnica é o jogador de golfe norte-americano Tiger Woods.

Como somos um canal sobre natação e muitos falam que se trata de um esporte individual – mesmo todos os contribuintes deste blog sendo completamente contra esta afirmação – aqui está um passo a passo da auto-hipnose:

Assim como a técnica feita em outra pessoa, a auto-hipnose depende da vontade do hipnotizado, ou seja você mesmo, precisando estar disposto e se deixar levar.

  1. Liste os seus objetivos que você deseja atingir com a hipnose.
  2. Exercite o seu foco. Olhe fixamente para em algo, como a chama de uma vela por 30 segundos. Retenha a imagem sem cansar a mente e depois feche os olhos por 30 segundos. Repita esse processo por cerca de 4 minutos para guardar a imagem da chama dentro da sua mente.
    hipnose_chama_agua_web
  3. Crie um ambiente de penumbra. O melhor horário para fazer a auto-hipnose é pela manhã, depois de acordar de uma boa noite de sono. A sua mente está descansada e mais alerta. Só cuidado para não voltar a dormir.
  4. Reduza os barulhos da rua e mantenha uma temperatura de em torno de 23 graus.
  5. Escolha uma poltrona ou sofá confortável.
  6. Fale de maneira pausada e monótona dando ordens para se mesmo: “durmo”, “faço”, “imagino”. Repita as palavras de ordem para melhor indução e depois comece a sugerir uma imagem, sendo concreto. Exemplo: “Meus braços estão pesados como chumbo”.
  7. Respire de maneira ritimada e profunda.
  8. Teste a sua sensibilidade à hipnose. Feche os olhos e estique os 2 braços. Abra a mão direita com a palma para cima e imagine que você está segurando uma melancia. Pense no tamanho, no formato e imagine o peso. Repita em voz alta: ‘a melancia está ficando mais pesada’. Na mão esquerda, mantenha-la fechada e imagine que há uma barbante amarrado em um dos dedos com um balão de gás no final elevando o seu braço para cima. Pense que a melancia está ficando pesada e balão está levantando mais e mais o seu braço. Abra seus olhos e veja a diferença de altura entre uma mão e a outra. Quanto mais distante uma da outra maior a sua sensibilidade à hipnose.

Depois que você tiver aprendido a entrar em ‘transe’, tente visualizar mentalmente a sua prova. Pense em cada detalhe dos movimentos: saída, ondulação, nado, virada e chegada. Você pode pensar em outras imagens dependendo dos seus objetivos.

hipnose_pov_nadando_web

Para encerrar uma sessão, inicie uma ordem de despertar: “eu vou acordar”, e comece uma contagem regressiva, podendo ser de 10 até 1. Uma outra alternativa é imaginar-se subindo uma escada de dez degraus sendo o último o final da sessão.

Como tudo na natação é necessário prática, uma sessão não fará diferença, nem mesmo duas. Então “treine” esta “técnica”. Exercitar a mente é tão importante quanto exercitar o corpo e assim você aprenderá a se concentrar melhor, tirando as distrações e focando nos seus objetivos dentro e fora da piscina.