“Obstacles don’t have to stop you. If you run into a wall, don’t turn around and give up. Figure out how to climb it, go through it, or work around it.” – Michael Jordan

 [Obstáculos não precisam parar você. Se você correr e na sua direção tiver uma parede, não volte e desista. Descubra uma forma de escalá-la, atravessá-la ou contorná-la.] – Michael Jordan.

Você já chegou naquele ponto de que não aguenta mais? Que já deu? Talvez você já tenha alcançado seu principal objetivo, ou talvez não. E você abriu mão de muitas coisas: tempo, dinheiro, viagens, festas, mais horas de sono, daquele hambúrguer com bacon frito, crocante, com aquele cheddar que escorre nos dedos! Ok, não estou ajudando. Continuando…

Se você tem um objetivo dentro do esporte, seja ele qual for, saiba que precisará abrir de mão de pequenos prazeres momentâneos em prol do seu objetivo, da sua grandeza. Ninguém falou que seria fácil. Obstáculos e dificuldades vão aparecer na sua frente que poderão te fazer refletir se vale ou não a pena continuar. Você começa a se questionar, a desconfiar de sua própria capacidade. Começa a achar que não vai conseguir. Olha para trás, vê todo o esforço que fez para não conseguir o resultado desejado. Você está estressado, mentalmente e fisicamente exausto. Vale a pena continuar? Vale a pena tentar de novo? Fale a verdade, quem nunca se viu nessa situação antes? Você quer desistir.

Desistir é sempre uma opção, mas ninguém quer ser lembrado por desistir. Pense no momento de maior orgulho dentro do esporte, ou algo que você tenha lutado para conquistar fora dele. Você não chegou lá porque desistiu. E você não vai alcançar seus objetivos se desistir agora.

Quando estiver querendo desistir, pense nisso:

# 1 LEMBRE DE PORQUE COMEÇOU

 Eu não sei porque você começou a nadar e nem sei quais são seus objetivos. Mas sei que você tem um. Se você é um nadador competitivo, provavelmente tem algum campeonato em mente, ou algum tempo ou colocação que esteja buscando. Ou você pode estar querendo emagrecer, melhorar seu preparo físico, se livrar de alguma dor ou do colesterol alto. De um jeito ou de outro, você tem um motivo. E para você, ele é louvável.

Leia também:  3 segredos para atingir seus objetivos

Especialmente se você treina há muito tempo é normal ficar imaginando como seria sua vida se nunca tivesse começado a treinar. Mas pense nisso, se você tivesse parado, ou nunca começado, você nunca estaria onde está agora. As amizades, as memórias, realizações e oportunidades que apareceram na sua vida por conta do esporte, não existiriam. Lembre-se do seu propósito, do seu porquê. O que te motivou a começar? Prenda-se a isso. Mantenha isso em mente todos os dias. Vá até o fim. Ninguém falou que seria fácil. Não pode ser fácil. É a dificuldade que torna sua conquista em algo maior.

 

medalhas

# 2 FOQUE NAS PEQUENAS COISAS

Talvez você não esteja feliz com seus resultados até agora. Talvez não esteja se sentindo você mesmo na água. É muito fácil se desmotivar quando sua evolução não está indo do jeito que você quer.

Então, se não está feliz com seus resultados, volte para o básico: as vezes uma simples mudança na sua técnica ou na sua rotina pode fazer toda a diferença. Você está dormindo bem? Está se alimentando bem? O que pode melhorar na sua técnica? No seu preparo físico? Como disse Einstein: “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.” Então, reveja todos os detalhes e se necessário, mude.

Se você acompanha minimamente o tênis, sabe quem é Novak Djokovic. Mas você sabia que só a alguns anos atrás ele descobriu que tinha intolerância a glúten? Com uma mudança na dieta, sua vida de atleta mudou completamente e ele se tornou quem é hoje.

E também comemore os pequenos sucessos que você alcançou em cada dia, como ter aguentado uma série com intervalo mais curto, ter aumentado os pesos na sua preparação física ou ter completado tantos meses sem comer doces e tomar refrigerantes. Às vezes você só precisa de um bom treino ou uma boa prova para que tudo volte ao normal.

Leia também:  RIO 2016: Saiba onde acompanhar tudo sobre a natação

# 3 FAÇA PELO SEU TIME

Ou pela sua família e amigos. Se você não consegue mais fazer por você mesmo, faça pelos outros. Aqueles que estão a sua volta, que estão lutando junto com você. Que querem o seu sucesso. Como eles vão se sentir vendo você desistir? É essa imagem que você quer que eles tenham de você?

Quando você estiver querendo parar durante uma série mais forte, pense no seu companheiro de equipe. Quando pensar que não vai dar para fazer o último movimento no supino, lembre-se do seu colega, que está ali se matando também para ficar mais forte. Ninguém quer ficar do lado de um nadador que não tenta, ou que não se importa. Lembre-se, você faz parte de algo maior do que você mesmo. Mesmo quando você temporariamente desiste, sua equipe não terá desistido de você. Então honre sua equipe, seu técnico e você mesmo. Arrisco dizer que se você faz algo pelos outros, mais até do que por você, te trará uma realização pessoal ainda maior.

time

# 4 ANALISE TODO O CENÁRIO

Todo mundo passa por momentos difíceis. É a natureza do esporte. É extremamente desanimador não alcançar os resultados que você quer depois de investir tanto tempo, energia e esforço nos treinos e competições. Mas não são alguns treinos ruins ou algumas provas que não saíram como o esperado que irão definir o atleta que você é.

Quando sentir vontade de desistir, olhe o quão longe você já foi. Você não chegou até aqui sem ter trabalhado duro. Tente não se deixar levar por pequenas coisas ou detalhes e reavalie seus objetivos para encontrar o que te motiva. Às vezes, dar um passo atrás e fazer uma análise de todo o seu cenário vai clarear sua mente para encontrar novas formas de alcançar seus objetivos. Então, reveja todo o seu processo.

Não perca de vista as razões pelas quais você se apaixonou pelo esporte e nunca subestime o valor de voltar ao básico. Treinar pode ser bem difícil, mas não seria mais difícil imaginar sua vida sem a natação? Como Michael Phelps disse: “Eu encontrei algo que eu amo, e eu nunca vou desistir”.

———————————————————————————————————————————————-

Leia também:  Você sabe dividir raia sem atrapalhar o treino do seu companheiro? Veja 6 maneiras!

E aí você me pergunta: e você caro redator, já desistiu alguma vez? Sim, e da natação inclusive. Se arrepende? Todo santo dia, durante 10 anos.

Não vou ficar aqui me justificando. Não importa os motivos, eu desisti. Na época, no auge da minha maturidade aos meus excepcionais 17 anos de vida, tomei uma decisão baseada em 3 fatos que eu julgava bem razoáveis. E então resolvi parar de treinar e competir. Durante alguns anos, toda vez que vinha um arrependimento, eu me lembrava desses fatos e isso me trazia um alivio momentâneo. O problema era quando passava qualquer competição na televisão, principalmente olimpíadas e mundiais. A vontade de estar ali era enorme. Muitos colegas estavam lá, e eu no sofá.

Mas o pior foi que percebi que todos os obstáculos que eu havia colocado na minha frente poderiam ter sido resolvidos. E de certa forma, nem seriam tão difíceis assim. E pensar nisso me deixa ainda mais possesso comigo mesmo.

Felizmente, consegui adaptar meu sonho de ir para uma Olimpíada para outras coisas, mesmo dentro da natação. Fiz amigos incríveis, tive experiências sensacionais e consegui compensar esse arrependimento com outras batalhas, que a partir desse meu aprendizado, me trouxeram grandes realizações. Mas nunca vou saber se eu teria chego lá se não tivesse desistido. Portanto, não desista para depois aprender sua lição. Use a minha como exemplo e vá até o fim. Enquanto seu coração bater e estiver entrando ar nos seus pulmões, NÃO DESISTA.

Eu não desisto mais.

Fonte de Inspiração: SwimSwam