A quantidade de metros nadados por dia não significa necessariamente uma evolução no esporte. Pelo menos, não tecnicamente falando. Ao cair na água para nadar, todo o nadador deve ter em mente um objetivo de técnica para se concentrar naquele dia: virada, braçada, saída, respiração etc. Veja alguns pontos que você deve prestar atenção durante o treino para ter uma boa natação:

• Posição na água no nado crawl

Estabilize o tronco e evite que o quadril faça um giro lateral. Isso ajuda a potencializar a eficiência da batida de pernas e deixa o corpo em uma melhor posição. O importante é o quadril estar alinhado com os ombros, joelhos e calcanhares, mantendo-os próximos da linha da água.

• Batida de perna

Uma pernada eficiente é aquela que empurra a água para baixo. Para isso, o nadador deve tentar deixar os tornozelos relaxados durante a execução do movimento. Dica: realize alongamentos para fortalecer a região.

• Respiração

Um movimento de respiração bem executado proporciona na água uma maior estabilidade e ritmo de braçadas e pernadas ao nadador. Este movimento realizado de modo errado pode resultar em uma técnica incorreta, levando o atleta a se cansar, perder tempo, ritmo e engolir muita água. A dica é treinar a respiração bilateral, no caso do nado crawl. Faça educativos e sincronize as respirações no nado borboleta, costas e peito.

• Viradas e saídas

Se você deseja competir (ou somente aperfeiçoar o nado), esses dois fundamentos são importantes para ter uma boa natação. Uma saída eficiente poupa energia, diminui o atrito na água e aumenta a velocidade durante a competição. Treine uma saída com potência e explosão do bloco.

Uma virada bem executada também ajuda a poupar energia e melhorar a eficiência do nado durante o treino ou uma competição. Por conta do fluxo de água que existe atrás do nadador durante o nado, é aconselhado que após a virada, o impulso seja direcionado para baixo ou para o fundo, fugindo do fluxo de água no sentido contrário.

• Concentre no nado submerso

Durante um treino, se obrigue a realizar de três a seis ondulações depois de cada virada e impulsão da parede. Considerado por muitos o quinto nado nos dias de hoje, o submerso tem se tornado cada vez mais decisivo nas provas em piscina (ps: conselho para aqueles que competem – ou querem competir – as provas na modalidade).