Ai você está na última série, aquele último tiro do treino. Você está morto, ofegante. Seu técnico grita “Prepare, vaaaaaaaai!”. Você da a última impulsão da borda, faz 3 ondulações e quando começa a bater a perna, você tem a impressão que o Rambo entrou na piscina e enfiou seu facão com toda a força do mundo na sua batata da perna. Aquela mistura de dor com decepção toma conta de você enquanto você tenta segurar a raia.  Ahhh quem não gosta de uma câimbra?? Sempre um prazer imenso. E ai você nunca sabe o que faz, se alonga, se puxa, se sai da água, se pula, se corre, se corta a perna fora … é desesperador. Fora que as palavras proferidas em momentos como este costumam ser verdadeiras aulas do melhor que a língua portuguesa pode nos oferecer.

caimbra1

ISSO. DÓI. MUITO.

“Câimbras são contrações involuntárias dos músculos, que podem ser extremamente dolorosas”, diz Dr. Jason Collins para o site U.S. Masters Swimming. De acordo com o próprio site, Dr Collins é médico esportivo e cirurgião ortopédico com passagens por times como Miami Dolphins, New York Rangers e programas esportivos universitários americanos, incluindo a natação.

Enquanto muitas câimbras duram alguns segundos, algumas podem chegar a 15 minutos e podem realmente lesionar seus tecidos musculares. No caso de nadadores de águas abertas ou triathlon, isso pode colocar um atleta em risco. Dr. Collins é especialista em lidar com as necessidades únicas de atletas, e cita alguns dos fatores que causam as câimbras:

Leia também:  Curiosidade: quantos azulejos existem no fundo da piscina?

#1 Fadiga: Principal causa das câimbras. Quando seu músculo trabalhou demais, você fica mais propenso a ter câimbras. Isso não significa que você não deve se colocar no limite, significa apenas que você precisa treinar adequadamente para o seu nível atual de preparo físico, e ir aumentando aos poucos. “Aumente seu volume de treinos e de intensidade gradativamente”, sugere Dr Collins.

# 2 Desidratação e desequilíbrio eletrolítico (falta de alguns minerais no corpo): Treinar desidratado ou com baixa quantidade de minerais como potássio no corpo podem gerar câimbras. É muito importante se hidratar antes, durante e depois dos treinos, e também ingerir alimentos ricos em potássio, como a banana, abacate ou beterraba. Evite o consumo de álcool e condições climáticas extremas ao nadar, principalmente de calor excessivo.

bananas

#3 Idade: Com o passar do tempo, todos nós ficamos mais suscetíveis as câimbras. A perda de força, volume e elasticidade dos músculos associados ao envelhecimento são os culpados, de acordo com o médico. Para ajudar a diminuir estes fatores, “Faça um bom aquecimento fora da água antes de começar a treinar”, diz Dr. Collins. Tenha o hábito de fazer alongamentos.

# 4 Medicamentos: Alguns medicamentos aumentam a incidência de câimbras. Remédios para pressão alta, colesterol alto, insulina, diabetes e contraceptivos orais podem aumentar a propensão a câimbras, de acordo com o Dr. Collins.

pirulas

# 5 Genética: Existem pessoas que simplesmente possuem uma predisposição genética para ter câimbras.

Leia também:  Saída do bloco para os estilos de crawl e peito: é tudo uma questão de ângulo

Quando seu músculo travar, Dr Collins sugere que:

  • Pare na hora: “Eu recomendo que pare imediatamente o exercício. De preferencia vá para a borda ou se apoie na raia”.
  • Massageie e alongue: “Massageie o local da câimbra e faça alongamentos leves. Mantenha sua perna ou braço esticados até que passe”.
  • Coloque gelo ou calor: Se o músculo continuar tensionado, coloque uma bolsa de água quente para que ele relaxe. Se ele ficar muito dolorido, aplique gelo por 15 minutos.
  • Reidratação: O nadador que teve câimbra deve se hidratar bem imediatamente. Bebidas isotônicas ajudam muito nestes casos.

caimbra3

É importante lembrar que, se mesmo com as dicas acima você continuar tendo câimbras muitas vezes, procure um médico especialista.

Gostou desse post? Siga o Raia Oito no Facebook e acompanhe todas as novidades!