Você já se perguntou porque é tão importante ter uma excelente rotação dos ombros no nado livre e costas?

Abaixo seguem alguns pontos citados pelo técnico americano Gary Hall Sr sobre o assunto:

 

ARRASTO FRONTAL

Existe uma crença entre técnicos e nadadores de que a principal razão para fazer a rotação de ombros é para reduzir o arrastro frontal (atrito com a água), ou seja, que o corpo vai gerar menos atrito estando de lado do que de frente. O técnico não acredita que o atrito do corpo humano seja menor simplesmente por estar de lado. Se isso fosse verdade, os nadadores seriam mais rápidos batendo perna lateral do que de frente, o que não acontece.

A verdade é que será necessário muito mais força na região do core para rodar seu corpo de um lado para o outro em seu próprio eixo. Mas se isso não resulta em menos atrito, por que fazemos? São duas as principais razões para que sejam trabalhadas a rotação do corpo nesses dois estilos: a primeira é uma questão de biomecânica, e a segunda está relacionada às leis de movimento e propulsão.

 

LEIS DE MOVIMENTO E PROPULSÃO

Quando você gira seus ombros em seu próprio eixo, seus principais músculos das costas entram em ação. Se você “prender” seus ombros, ou seja, deixá-los estáticos, os grandes músculos das costas não serão acionadas da mesma forma. Fazer uma braçada usando os músculos das costas irá fazer com que a sua braçada seja muito mais forte do que se apenas usar a força dos ombros. Por isso, ao girar o corpo na água, existe um ganho biomecânico relevante da força da remada submersa da braçada.

 

O EFEITO DA SINERGIA DOS MOVIMENTOS

A segunda razão para girarmos o corpo é um pouco mais difícil de entender, mas é tão importante quanto a primeira. O ato de rotacionar o corpo de um lado para o outro não traz, diretamente, nenhum efeito de propulsão para o nado. Mesmo assim, durante o movimento, geramos energia, e este movimento está acoplado com, por exemplo, a força propulsora da braçada. Essas duas forças acontecendo juntas resultam em uma remada mais forte do que uma puxada sozinha, sem a rotação do corpo. É esta sinergia entre os dois movimentos que faz a braçada ser mais forte.

 

Um bom exemplo do efeito da sinergia entre dois movimentos acontece nas saídas de revezamento. A saída correta consiste em girar os braços para trás, totalmente esticados, no momento que antecede a impulsão do bloco de partida com os pés. Se o atleta apenas girar os braços, não saíra da baliza. E se pular sem a rotação dos braços, sua impulsão não será tão forte. Mas ao juntar os dois movimentos, teremos uma saída e uma impulsão muito mais forte. O mesmo princípio acontece na relação entre a braçada e a rotação do corpo na água.

 

ENTÃO….GIRE SEU CORPO! 

A rotação do corpo é um dos movimentos que geram uma enorme sinergia para nadarmos mais rápido. Quando maior e mais rápida for a rotação, mais energia será gerada em sinergia com a braçada, e portanto, nadaremos mais rápido.

Quer melhorar sua rotação? Selecionamos alguns educativos para trabalhar o fundamento.

 

Gostou desse post? Siga o Raia Oito no Facebook e acompanhe todas as novidades!

Fonte: https://swimswam.com/rotate-bodies-freestyle-backstroke/