É bastante comum, principalmente em nadadores mais jovens ou iniciantes, bater perna de costas dobrando muito o joelho, tirando ele praticamente todo para fora da água. Esse movimento acaba com sua propulsão gerada pela pernada, além de prejudicar seu alinhamento e posição na água.  Quanto mais seus joelhos dobrarem, menos água seus pés irão movimentar.

Mas não se preocupe, para corrigir isso, existe um educativo muito simples.

Cansei de fazer esse educativo quando era pequeno e, ainda hoje, escuto meu técnico pedindo para eu tomar cuidado em séries de perna. Com o cansaço da série, existe uma tendência natural de começar a dobrar mais o joelho como uma forma de “compensar” a falta de força. Por isso, fique atento e faça um trabalho forte de core fora da água.

 

O EDUCATIVO: PERNADA DE COSTAS COM PRANCHA

 

  1. Fique na posição do nado de costas, deitado e alinhado na água. Lembre-se que a cabeça deverá ficar deitada, com os olhos para cima. Nunca para trás ou para frente.
  2. Quando estiver na posição correta, comece a bater as pernas com os braços ao lado do corpo.
  3. Segure uma prancha pela ponta, assim a parte mais larga irá alcançar seus joelhos. Não pode ser uma prancha muito pequena.
  4. Comece a bater as pernas com a prancha por cima dos joelhos. Deixe a prancha exatamente na superfície da água, você só irá segurá-la para que ela não escape, então não dê uma de malandrinho e a levante usando seus braços.
  5. Você terá 2 objetivos aqui: fazer a pernada sem bater os joelhos na prancha, e levantar espuma na superfície da água com seus dedões.
Leia também:  Por que o nado submerso é tão importante?

images

DICAS PARA EXECUÇÃO CORRETA:

a. Não deixe seu quadril e pernas afundarem na água, se você o fizer, não irá bater com os joelhos na prancha, mas também não vai resolver sua deficiência. Mantenha sempre seu quadril alto. Você vai reparar que não será tão fácil assim de fazer os dois objetivos ao mesmo tempo. Mas é isso mesmo

b. Cuidado para não abrir demais as pernas enquanto faz as pernadas, o que também irá fazer com que não bata os joelhos na prancha. Lembre-se: você só vai melhorar se fizer da forma correta.

c. A pernada precisa ter a amplitude necessária para fazer com que seu dedão quebre a superfície da água, mas não pode ser grande a ponto de você não conseguir fazer as 6 pernadas por ciclo de braçadas.

Se quiser mais dicas para melhorar sua pernada de costas, veja também este link.

Gostou desse post? Siga o Raia Oito no Facebook e acompanhe todas as novidades!