Em 10 meses de site, reunimos 10 mil seguidores. Foi um projeto que começou pequeno, da paixão de quatro amigos e ex-nadadores pelo esporte.

Hoje somos gigantes! E assim como todos os feedbacks positivos que recebemos sobre o nosso trabalho, aprendemos muito também nesse período. Seguem alguns pontos:

É possível trabalhar em empresas e redações e se dedicar a escrever a página (e treinar)

Domingos a noite de reunião por Skype, mala de treinos (e marmitas) preparadas durante a noite para cair na água no dia seguinte antes ou depois do trabalho e finais de semana reservados para se dedicar ao blog. Sim, é possível fazer tudo 😉 – e ainda melhorar os tempos pessoais e alcançar os objetivos da temporada.

As dicas que escrevemos são altamente aplicadas em nossos treinos – também aprendemos com o Raia Oito

Pesquisamos muito para escrever um post. Se precisar, até entrevistamos um profissional de determinada área! E claro que todas as novas dicas são testadas por nós mesmos nos treinos de natação.

Há muitos apaixonados por natação no Brasil – são pelo menos 10 mil aqui

E continua crescendo! No momento que escrevo esse post, já estamos em 10062…63, 64 =D

 Não é só importante ter a técnica correta, mas também ter o psicológico forte

Vários posts abordam o assunto. Aliás, há mais textos falando de como se preparar psicologicamente do que os relacionados a técnicas de nado.

Sempre há algo novo para aprender: no esporte, como na vida, a evolução é constante

Se até Michael Phelps falha, quem somos nós para questionar a frase? Na natação, sempre existem detalhes para melhorar. E são essas pequenas coisas que resultam na sua evolução dentro da água.

Todo mundo pode nadar, independente da idade ou gênero

Gosta do esporte? Simpatiza? Acompanhou nas Olimpíadas e se tornou um torcedor assíduo? Tem espaço pra você na raia! Não importa a idade, gênero, peso etc: você quer aprender? É totalmente possível #vemcomagente

Existe um mundo enorme de natação lá fora muito além da natação competitiva

Campeonatos Master, natação universitária, amadores, maratonistas e por ai vai! Isso que torna a natação um esporte acolhedor e inclusivo. Todo mundo tem seu espaço dentro da piscina (e não precisa necessariamente competir): basta querer!