Existem muitos textos publicados no Raia Oito que dizem respeito a melhorar o estilo, velocidade de saída, viradas etc. Mas fazendo uma busca rápida, aqueles que nadaram há muito tempo e, por algum motivo, tiveram que parar de praticar a natação, pouco encontram sobre o assunto. E quem já se aventurou nestas idas e voltas, sabe do que estou falando! É dolorido, cansativo e, algumas vezes, desmotivante.

E para que estas três coisas sejam evitadas, separamos 4 dicas para você que está parado há um tempo e quer voltar sem morrer na água:

#1 Faça um lanche reforçado antes e depois do treino

Aqueles que praticam a atividade regularmente sabem a importância de uma boa alimentação e da hidratação antes e depois do treino. Mas quem está voltando para as piscinas depois de um bom tempo parado deve levar a dica a sério.

Se você quer diminuir a dor muscular, típica depois de um treino, consuma alimentos ricos em proteínas, como frango, peixe, iogurte desnatado e quinoa. Para antes da prática, foque em uma dieta que forneça substratos que atuam como fonte de energia alternativa. Uma boa opção é banana com cereais integrais.

Saiba mais sobre o assunto aqui: O que comer antes e depois de um treino de natação? 

#2 Pratique aquecimento dos músculos antes do treino e alongamento depois da natação

Não se lesione antes de cair na água! De acordo com o estudo “Warm-up and stretching in the prevention of muscular injuries”, da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, a melhor forma de aquecimento é aquela que imita o gesto esportivo, uma vez que prepara o corpo para a atividade que vai ser realizada e aquece os grupos musculares envolvidos. Segundo a revista “Sports Medicine”, existem evidências científicas de que o aquecimento previne lesões musculares, mas o alongamento não exerce nenhum efeito sobre elas.

Portanto, é aconselhado se concentrar em uma série específica de alongamento DEPOIS do treino. Os exercícios objetivam a melhora da amplitude do movimento de uma articulação. Quanto mais alongado o músculo, maior será a movimentação da articulação comandada por ele, o que gera, portanto, maior flexibilidade e um desempenho melhor dentro da água.

Veja algumas dicas aqui de exercícios de aquecimento aqui: Por que devemos aquecer (e não alongar) antes de entrar na água

#3 Não se doe mais do que deveria

A natação é um esporte que exige muita paciência para evolução. Com certeza não é no primeiro mês (e nem no primeiro dia) que você vai perceber uma diferença gritante no estilo e no tempo. Então, tenha paciência!

No começo, foque em exercícios de educativos com materiais (nadadeira, prancha, flutuador, palmar, elástico) e séries que praticam o aeróbico. Aos poucos, introduza exercícios de velocidade na rotina de treinamento.

#4 Não ultrapasse treinos de dois mil metros

A questão da paciência do tópico anterior é também válida por aqui. A não ser que você goste de desgastar à toa, tenha calma! Não é porque antigamente, quando estava bem treinado e em forma, você treinava quatro mil metros por dia que tem que começar com a mesma metragem que terminou.

Comece com treinos que não ultrapassem os dois mil metros, variando bastante educativos e séries de aeróbicos. Aos poucos, vá aumentando a metragem até chegar em seu limite. Vá com calma nos desafios! Evite lesões.

Saiba mais sobre o assunto: