A virada de borboleta não envolve cambalhotas submersas, mas também demanda foco técnico para ser executada corretamente e com velocidade. Por isso, separamos algumas dicas para você que está sofrendo com este fundamento.

Pra começar, é importante ressaltar que a virada também possui regras específicas nas competições e que realizar esse fundamento sem atenção as regras pode custar uma desclassificação. Já acompanhei alguns casos de atletas de alto nível que foram desqualificados por terem realizado uma virada errada e acredite, nunca é legal sair da prova feliz com seu tempo pra depois descobrir que foi desclassificado em uma das viradas.

Por isso essas dicas vão te ajudar a manter a técnica correta e acelerar a sua virada.

  1. Dê um espiadinha na parede antes da virada
    As vezes estamos tão concentrados no nado ou nos nadadores a nossa volta que esquecemos que a parede se aproxima e terminamos pegos de surpresa, com a parede na cara. Já viu um atleta nadando borboleta e fazendo a virada no susto, com uma braçada muito curta e até mesmo dando de cara na borda? Por isso a dica é, se você já não sabe quanto falta para a borda ou sabe que a parede se aproxima, tente dar uma espiadinha durante a respiração para ajustar a braçada para chegar bem na parede.
  2. Conheça a piscina e a parede
    Durante o aquecimento, aproveite para testar a sua virada em velocidade na borda da piscina em que vai competir. Pequenas diferenças de textura da parede, localização de placas de tempo entre outras coisas podem te atrapalhar ou te surpreender durante a prova se você não tomar um tempo antes para se familiarizar com a piscina.
  3. Toque a parede abaixo do nível da água
    Na virada, o ideal é tocar a parede logo abaixo do nível da água (Não esqueça que você tem que tocar a parede com as duas mãos simultaneamente!), isso indica que a braçada foi bem calculada em relação a distância para a virada e te permite iniciar o movimento de recuperação mais rapidamente.
  4. Na rotação, mantenha as pernas próximas ao tronco
    Quando você iniciar o movimento de virada, tente manter as pernas o mais próximo possível do seu tronco. Assim você consegue fazer o movimento de rotação mais rapidamente e se posicionar para retomar o nado em menos tempo.
  5. Termine a virada de lado
    Termine o movimento de rotação da virada de lado, pronto para dar o impulso na parede. Virar completamente para ficar na posição de nado olhando para o fundo da piscina vai te tomar muito tempo e o ideal é realizar o restante da rotação após o impulso quando já estiver em posição de streamline antes de iniciar o nado.

Algumas dessas dicas você pode ver nesse vídeo que a Speedo fez:

Tem mais alguma dica? Escreve pra gente nos comentários!