É comum ouvirmos que a virada pode definir uma prova. Por isso é tão importante aprimorar esse fundamento. Quando o movimento da virada olímpica é realizado, o nadador não deve olhar para os lados para tentar ver os adversários. O objetivo de uma boa virada é eliminar o arrasto e fazer o mínimo de movimentos possível para mudar de direção o quanto antes. O nadador precisa ter confiança para entrar na virada próximo à parede e fazer a transição com sucesso. Enquanto uma boa parte dos atletas se preocupa apenas com o começo do movimento, um impulso explosivo na parede pode ser um fator determinante para bater na frente ao final da prova.

Força na virada
A prática leva à perfeição, principalmente nas viradas. Depois que a técnica da cambalhota estiver aprimorada, o nadador deve treinar como gerar as maiores força e velocidade possíveis ao sair da parede. Esse aspecto exige um equilíbrio entre técnica e força. Quando entra na virada, o atleta precisa que o tronco se flexione, porém fique relaxado. Para melhorar esses aspectos, aqui estão alguns exercícios que podem te ajudar a tirar vantagem a cada virada da sua prova!

Agachamento em streamline (Streamline squat)

Para quem quer melhorar a explosão na saída da parede, o agachamento em streamline é uma ótima forma de praticar a técnica e trabalhar os grupos musculares necessários para o movimento. Enquanto realiza o exercício, é importante manter os braços apertando as orelhas e as mãos unidas. Essa posição é idêntica ao que deve acontecer dentro d’água e é fundamental para que a virada seja eficiente. Além dos braços, o atleta deve prestar atenção ao core, que precisa estar contraído. Só as pernas devem se mexer nesse exercício.

Rolamento e salto (Tuck, roll, jump)

http://https://youtu.be/aPfU7_uAxss

Assim como no agachamento em streamline, esse exercício melhora a força dos movimentos da virada. Ao fazer o rolamento e salto, o atleta precisa sair do chão com explosão para saltar na caixa. Para que este exercício seja eficaz, o nadador precisa pensar em empurrar os pés com força e levar os braços para a posição de streamline.

Impulso (MB Thrust)

Para focar no impulso forte na parede, o exercício ajuda o nadador a praticar o movimento correto dos braços no momento em que ele empurra a borda. Assim como na água, os braços devem ser levados rapidamente acima da cabeça e estendidos. Usar a medicine ball reforça a memória muscular correta, enquanto aumenta a força e a velocidade nos braços e pernas.

Equilíbrio e streamline (Streamline crunches)

Esse exercício é essencial para reforçar a técnica dos braços. No entanto, ao invés de se concentrar na força das pernas, como nos exercícios anteriores, aqui a ênfase é na força do core, o grupo muscular do tronco. Essa parte do corpo é muito importante para uma boa virada e deve ser forte, mas não muito rígido quando o movimento for realizado. O core deve trabalhar, junto com as pernas, para rapidamente mudar a direção do corpo e fazer a transição para o nado.

Recapitulando
Uma vez que a técnica da virada estiver dominada, o nadador deve começar a treinar força para o empurrão final na parede. Os exercícios listados acima foram criados para ajudar os atletas a aumentar a potência e a velocidade ao sair da virada. Praticar os movimentos do impulso fora d’água ajuda a criar a memória muscular para poder realizá-los na piscina.

Texto adaptado do site SwimSwam.