Você provavelmente já deve ter ouvido falar em algum Hall da Fama, pode ser do rock and roll, do UFC ou até mesmo a Calçada da Fama, em Hollywood. Mas você sabia que também existe o Hall da Fama Internacional da Natação?

Localizado na cidade de Fort Lauderdale, na Flórida, Estados Unidos, o International Swimming Hall of Fame (ISHOF) é um complexo que inclui um centro de treinamento e um museu, com uma lista de todos os membros do Hall da Fama, além de objetos da história dos homenageados no esporte. Criado em 1962, o ISHOF pode agraciar tanto atletas da natação, dos saltos ornamentais, da natação artística – antigo nado sincronizado –, quanto técnicos dessas modalidades e pessoas que tenham tido papel importante no desenvolvimento desses esportes.

Além do museu, o Hall da Fama Internacional da Natação tem um complexo aquático para incentivar a prática do esporte na cidade. (Foto: Mike Stocker/Sun Sentinel)

Processo de escolha

Para fazer parte do Hall da Fama Internacional de Natação, o candidato precisa estar aposentado há pelo menos quatro anos e ser nomeado por qualquer pessoa, por meio do preenchimento de uma ficha disponível no site da organização. Nesse documento, informações sobre os feitos do atleta no esporte, como resultados em Olimpíadas, Campeonatos Mundiais e os recordes obtidos ao longo da carreira são indicadas.

“Anualmente, os nomes de todos os indicados são compilados e as cédulas de votação são enviadas a um comitê com jurados de todo o mundo para a seleção daqueles que entrarão para o Hall”, explica a assistente de direção do ISHOF, Ivonne Schmid.

Prêmio para os homenageados

Após a avaliação, finalmente, os nomes são indicados. Não há um número certo, todos aqueles que são avaliados como merecedores do prêmio são contemplados. De acordo com Schmid, os homenageados, além de terem seus nomes listados no próprio museu e no site da organização, ganham uma recompensa e uma faixa. “Se o nomeado nos dá recordações da sua vida no esporte, elas são exibidas no museu”, completa ela.

O museu do Hall da Fama Internacional da Natação conta a história do esporte e mostra itens doados pelos homenageados. (Foto: Taimy Alvarez/Sun Sentinel)

Brasil no Hall da Fama

Atualmente, apenas dois brasileiros fazem parte do Hall da Fama Internacional da Natação, Maria Lenk e Gustavo Borges. Além dos dois, neste ano a maratonista aquática Poliana Okimoto foi homenageada no Hall das águas abertas, mas ainda não poderia ser listada no ISHOF porque se aposentou há menos de quatro anos, no fim de 2017.

No nosso país, desde 2013 existe o Hall da Fama da Natação Brasileira. Ele foi criado por pessoas que não estão vinculadas a nenhuma organização esportiva para seguir o exemplo norte-americano e os critérios de seleção são similares aos internacionais. Por aqui, não há museu, mas, além da lista, o site apresenta uma página que conta a história de cada um dos homenageados. Os listados no Hall da Fama tupiniquim são Manoel dos Santos, Djan Madruga, Piedade Coutinho, Tetsuo Okamoto, José Sylvio Fiolo e Jorge Fernandes.

E aí, quem mais você acha que merece ser homenageado? Conte pra gente nos comentários!

Leia também:  Que tipo de nadador você é?