Você que treina natação provavelmente já abriu o cronograma semanal de treinos, principalmente em início de temporada, e viu que algum dia da semana o seu técnico propôs um T-30. Para alguns que não tem nenhuma familiaridade com o termo, em um primeiro momento, devem ter pensado que isso não passava de um mero erro de digitação e simplesmente deixaram para lá. Já outros, que conhecem a avaliação, sentem um friozinho na barriga e aceitam o desafio: nadar o máximo de metros em 30 minutos em um ritmo regular do início ao fim.

O famoso teste de 30 minutos, popularmente conhecido como T-30, foi desenvolvido pelo alemão Jan Olbrecht no ano de 1985 com o objetivo de avaliar o limiar aeróbio dos nadadores de meio-fundo e fundo, ou seja, a famosa intensidade anaeróbica ‘A2’, conhecida no universo das piscinas.

Até aqui, tudo bem né? Afinal a teoria é sempre bonita e parece fácil quando lemos. Mas o que você, nadador, deve fazer para atingir a melhor performance na avaliação?

Nade (ah, vá!) a maior distância possível em meia hora. O seu técnico vai estar do lado de fora da piscina cronometrando os minutos e ansioso por seu desempenho. Depois do tiro completado é feita uma conta rápida da sua velocidade média por 100 metros, dividindo a distância nadada pelo tempo sem segundos.

E para você, que é nadador de velocidade e acompanhou o texto até aqui, deve estar se perguntando neste exato momento qual teste seria mais eficaz para o tipo de provas que você compete. Enquanto seus colegas de fundo nadam 30 minutos interruptamente, o ideal é que você faça um tiro de 1000 metros para o melhor tempo. A definição da velocidade média é feita igual ao T-30.

*Recadinho para os atletas*

Não encare o teste como algo penoso e de difícil execução! É uma avaliação eficaz e que surte muitos resultados para o seu desempenho.

*Recadinho para os treinadores*

Depois do T-30 faça um teste de ácido lático nos seus atletas para verificar se a velocidade corresponde intimamente ao ritmo nadado durante o teste. A concentração de ácido lático no sangue para determinar o limiar anaeróbico deve situar-se entre 3 a 5 mmol/l.

Considerações finais

Se você, treinador ou atleta, desconheciam este tipo de avaliação, comecem a colocar em prática nos seus treinamentos! Bons treinos.