Muitas pessoas pensam que nadadores estão livres de terem lesões pelo fato de a natação ser um esporte com mínimo impacto e quase nenhum contato físico. Já vamos avisando que este pensamento é equivocado.

É verdade que as chances de lesão são menores quando comparado a jogadores de futebol e handebol, porém a rotina de treinos puxados e movimentos repetitivos podem trazer problemas para o nadador quando o trabalho de prevenção fora da água não é realizado, ou é feito de maneira errada.

Você provavelmente já ouviu falar do core, não é mesmo? Ouvimos isso dos nossos técnicos, preparadores físicos, dos fisioterapeutas, em aulas de pilates e yoga.

“Usa o core!”
“Não esquece de ativar o core!”

Mas afinal, o que é o core? O core é um conjunto de 29 músculos que são responsáveis por dar suporte, estabilidade e movimento a outras partes do corpo como o quadril, a lombar e a região pélvica. Core, em inglês, significa núcleo, ou seja, é nele que o nosso centro de gravidade se encontra. Só aí já podemos entender a importância de fortalecermos essa região.

Esse conjunto de músculos ajuda a prevenir e aliviar dores, corrigir problemas posturais e proteger o nosso corpo de contusões, o que é primordial para mantermos uma rotina de treinos saudável e eficiente. 

Para explicar um pouco mais sobre a importância dos exercícios preventivos antes e/ou após os treinos, conversamos com o fisioterapeuta e osteopata Thiago Rodriguez, dono do Instituto Curarte, localizado em Campinas. O espaço, montado com a sua esposa Priscila Fragoso, utiliza um método de tratamento terapêutico multidisciplinar preocupado em tratar o corpo e a mente de maneira integrada. 

Confira o vídeo!


Thiago trabalha com natação desde 2009 e fez parte da equipe de primeiros socorros do Hockey na Grama durante as olimpíadas do Rio, em 2016. Ele explica que os exercícios acima podem ser feitos tanto para os nadadores de piscina quanto para os nadadores de águas abertas e devem ser realizados, de preferência, antes do treino para ativação dos músculos.

Vale lembrar que os exercícios podem ser personalizados conforme a necessidade e limitações de cada pessoa. O ideal é que você procure a ajuda de um profissional especializado para te orientar e auxiliar no melhor trabalho preventivo.

Bons treinos 🙂