Você já se perguntou por que roupões de natação só existem em modelos unisex? As nadadoras americanas Niki e Becca sim. Elas concluíram que os roupões unisex (normalmente feitos para o corpo dos homens) simbolizam a negligência às atletas mulheres. Mas por que um roupão criado especialmente para mulheres é uma iniciativa de igualdade?

Esse é só um dos muitos desafios enfrentados pelas meninas, que, nos Estados Unidos – e sabemos que aqui no Brasil é parecido –, param de nadar duas vezes mais que os meninos quando terminam o ensino médio. Outro ponto que mostra que a natação ainda é um ambiente mais masculino do que feminino é a disparidade entre técnicos homens e mulheres: nos EUA, para cada três treinadores, há apenas uma técnica.

A WOTTER

Para a co-fundadora da WOTTER Becca Segal, a iniciativa do roupão tem por objetivo a inclusão: “Quando você olha para as estatísticas e realmente presta atenção às garotas, dá pra notar que esse tipo de negligência manda uma mensagem subliminar de que as meninas têm um papel secundário no esporte”.

Becca completa: “Fica claro, tanto pra Niki quanto pra mim, que o que ganhamos com a natação foi a base que nos permitiu enfrentar desafios realmente grandes, muito além da água. Achamos que toda garota deve se sentir confiante e forte na beira da piscina, porque isso se traduz em todas as facetas das nossas vidas”.

Para a outra co-fundadora da WOTTER, Niki Vilas Boas, a marca delas não é apenas uma iniciativa de aparências de suporte às mulheres. Essas iniciativas são conhecidas como “pink it and shrink it” nos Estados Unidos: “faça rosa e diminua”, em tradução literal – uma crítica às marcas que acham que apenas fazer produtos cor de rosa e em tamanhos menores é atender às necessidades das mulheres). “A WOTTER é um movimento criado por e para mulheres, que defende a liberdade de escolha das meninas, dentro piscina e fora dela”, diz Niki. “Queremos que nosso roupão e todos os outros produtos que ainda esperamos criar sejam um símbolo para garotas de uma nova era no nosso esporte”.

A marca foi lançada na plataforma de financiamento coletivo Kickstarter em novembro de 2017. O projeto atingiu o objetivo de US$36 mil arrecadados com facilidade, além de contar com o apoio de nadadores olímpicos.

Características do roupão

Nadadora com o roupão feminino da WOTTER

A partir de então, elas começaram a desenvolver seu produto. O roupão conta com características como um capuz maior, em que sabe o rabo de cavalo ou o coque da nadadora; corte melhor adaptável ao formato do corpo das mulheres; bolsos maiores e tecido que promete deixar a nadadora aquecida.

Venda dos roupões

Os roupões especiais para mulheres são vendidos on-line por US$139. Eles até são entregues no Brasil, mas, com frete, saem US$187,93 – mais R$700 na conversão! Um preço ainda muito salgado pras brasileiras, mas quem sabe uma iniciativa como essa não surge por aqui?

Texto traduzido e adaptado do site SwimSwam.