Quase nenhum nadador está livre de um incômodo no ombro ou na região das escápulas de vez em quando. Ele pode aparecer durante e após um treino de natação, na academia ou até mesmo em atividades cotidianas. Independente do problema diagnosticado, o que é importante saber é que o ombro é um dos membros mais afetados para quem prática natação.

E por que de tudo isso? Para Karina Camocardi, professora e proprietária do estúdio de Pilates K-mais, na zona sul de São Paulo, na natação, geralmente os movimentos realizados são assimétricos e repetitivos. “Isso gera um desequilíbrio da musculatura corporal e postural, principalmente em atletas”, explica.

Por isso, no texto de hoje, o Raia Oito explica porque fortalecer as escápulas é essencial para não ter maiores problemas nos ombros e diminuir o risco de lesões futuras.

O que são as escápulas?

A escápula é um osso achatado e triangular, localizado na parte superior das costas, que tem a função de estabilizar e auxiliar a movimentação dos ombros. A articulação da escápula com o ombro permite a mobilização dos braços e é composta por um conjunto de músculos e tendões, chamado de manguito rotador.

“As escápulas tem um papel importante para atletas de natação, já que são ossos recobertos de músculos, com dupla função de estabilizar e criar mobilidade dos ombros”, aponta Karina. “Por isso o fortalecimento e a mobilidade escapular ajudam para o bom desenvolvimento de todos os músculos costais e ombros, evitando assim as lesões”, complementa.

Fortalecimento

De acordo com a profissional, exercícios para escápula ajudam no controle e precisão do movimento, evitando dores, inflamações e até mesmo lesões na cervical, ombros e articulações dos cotovelos e punhos, melhorando também sua postura, tensões e até mesmo dores de cabeça.

No vídeo acima, você pode ver a execução de dois exercícios simples, dentre diversas possibilidades, para o fortalecimento das escápulas.

Na tela a esquerda, a personal trainer e atleta de natação master Marien Arndt executa o exercício de Retração e Protração das escápulas. Em posição de prancha em uma superfície reta, contraia a escápula. Em seguida, faça o movimento de protação, ou seja, o sentido contrário, da retração.

Na tela a direita, a fundadora do Raia Oito e também atleta de natação Master, Talitha Adde, realiza a Elevação e Depressão das escápulas. Em pé, com a coluna ereta, mantenha o olhar fixo à frente, pés paralelos, seguindo a largura dos quadris e com os braços elevados com um elástico, inspire e vá soltando o ar, crescendo em direção ao teto, com se existisse um fio, puxando-o para cima.

Se interessou pelo assunto? A sócia do estúdio K-mais deixa uma última dica:  “No Pilates podemos trabalhar o fortalecimento do serrátil, rombóides, trapézio, deltóide posterior, peitoral maior entre outros, gerando uma maior  mobilidade, melhorando o alongamento  e o deslize da  fáscia muscular – que envolve seu corpo inteiro”.

E aí, gostou dessas dicas para prevenir lesão ombros? Acompanhe o blog de natação do Raia Oito para mais conteúdos como esse e siga a gente no Instagram.

Clique nos links abaixo para saber mais sobre o assunto: