Você provavelmente já deve ter notado que alguns dos mais famosos eventos de natação foram sediados em lugares um tanto quanto, digamos assim, peculiares. O primeiro campeonato que inaugurou o conceito de piscina olímpica desmontável, por exemplo, foi o Campeonato Mundial de Kazan na Rússia, em 2015, em que a instalação da piscina foi construída em um Estádio de Futebol.

A partir daí, outros países aderiram o modelo, inclusive a Rio 2016, sendo o último, a estrutura montada no Campeonato Panamericano de Lima 2019. E como tudo isso é possível? A gente explica!

Visão geral da piscina olímpica desmontável dos jogos Panamericanos de Lima 2019
Visão geral da piscina olímpica desmontável dos jogos Panamericanos de Lima 2019

A go cialis 100 mg prezzo viagra in alcohol generic viagra sildenafil citrate reviews helpful person essay how to buy viagra in toronto can you drink on zithromax verdeyen homework solution 2 12 how to delete inbox mail on iphone 6s academic writing words to use https://www.myrml.org/outreach/anthropology-thesis-database/42/ code red 7 male enhancement spray essay on are we doing enough to save the planet duloxetine viagra source url 1984 themes essay clomid days 3-7 and twins essay on role of media in nation building business plan for green house apa format for website article with no author dissertation topics photography cheap ghostwriter website online https://sigma-instruments.com/where-can-i-buy-viagra-over-the-counter-in-los-angeles-7054/ nursing code of conduct essay phd thesis in web mining follow cialis female generico source link viagra watermelon follow link go to site http://ww2.prescribewellness.com/onlinerx/can-i-take-2-25mg-viagra-pills/30/ Myrtha Pools, empresa parceira da FINA (Federação Internacional de Natação), desenvolveu e patenteou a mais moderna tecnologia de construção de piscina olímpica, e por isso, é responsável por todas as estruturas oficiais de campeonatos organizados da entidade.

A ideia da empresa é simples:

“Onde não existe a possibilidade de instalar piscina olímpica permanentes, a tecnologia Myrtha oferece uma solução para a execução, em brevíssimo tempo, de piscinas temporárias ao interno de estádios ou centros de convenções, sem necessidade de ancoragem da piscina no pavimento, ideal para evitar danos à pavimentação do estádio e para a perfeita atendibilidade das piscinas com relação às tolerâncias de dimensão impostas pelas normativas.

Uma vez terminadas as competições, a piscina olímpica é desmontada e geralmente instalada permanentemente em outras estruturas. A velocidade de instalação e de desinstalação da piscina não causa obstáculos, além das normais atividades realizadas dentro dos estádio”.

Imagem que representa piscina olímpica temporária do campeonato mundial de Kazan, na Rússia

Piscina Olímpica do Jogo Mundial de Kazan, em 2015, construída dentro de um estádio de futebol

Antes de continuar o texto, vale a pena esclarecer a medida de uma piscina olímpica. Então, vamos nessa?

Tamanho, medida e profundidade da piscina olímpica

Competições de saltos ornamentais, nado sincronizado, pólo aquático, natação são todos realizados neste tipo de piscina. Portanto, ela segue a medida padrão de:

  • Comprimento: 50 metros
  • Largura: 25 metros
  • Profundidade: 2 metros
  • Volume: mínimo 2.500 m3 (2 milhões e 500 mil litros)
  • Número de raias: 8
  • Largura das raias: 2,5 metros
  • Temperatura da água: 25°C a 28°C
  • Intensidade da luz: maior que 1500 lux
  • Largura externa das raias 1 e 8 em relação à borda: 2,5 metros

E como funciona a tecnologia da piscina temporária?

Algumas são construções fixas, outras, temporárias. Portanto, como já dito a possibilidade de montar e desmontar uma piscina olímpica em qualquer lugar, abriu uma infinidade de possibilidades e locais para competições. Veja um vídeo demonstrativo:

Toda a estrutura é feita com chapas e peças de aço inoxidável. Uma camada de PVC especialmente desenvolvida para piscinas cobre toda a superfície do aço. Para o chão, na maioria das vezes, a empresa faz uma pequena laje de cimento que depois também é revestida pelo PVC a prova d’água.  Existem diversos materiais especiais para o revestimento do chão, evitando, assim, acidentes.

O que chama a atenção na montagem são as calhas em volta da piscina olímpica. Algo que parece ser simples, apenas uma saída para dar vasão a água, na verdade é pensada tanto para diminuir o máximo da evaporação dos produtos químicos que tratam a água, quanto para diminuir o barulho da água caindo.

Mas o que é surpreendente mesmo é essa separação móvel, exemplificada mostrada no fim do vídeo. Funciona como se fosse uma ‘borda’ que se move, em cima de trilhos, permitindo que uma piscina olímpica se torne semi-olímpica, por exemplo. Engenhoso, não?

Já a escada par sair de dentro da piscina olímpica foi montada com os degraus dentro da borda da piscina, evitando assim, qualquer risco de choque entre o nadador e a borda. 

Gostou de saber como uma piscina olímpica temporária é construída? Se quiser saber mais detalhes da empresa, entre no site da empresa clicando aqui.

Por fim, companhe o blog de natação do Raia Oito para mais conteúdos como esse e siga a gente no Instagram.