Você que treina natação provavelmente já abriu o cronograma semanal de treinos, principalmente em início de temporada, e viu que algum dia da semana o seu técnico propôs um follow url how to write a narrative essay about an experience professional problem solving editing service usa go to site follow link http://bookclubofwashington.org/books/essay-writing-australia/14/ viagra bay city english thesis statement help viagra almont viagra 100 free shipping eu law essay answers buy paper chef hats thesiesВ online essay writing companies source link viagra "no prescription" essay on the help benjamin homework help go here how to write a perfect college essay https://www.arohaphilanthropies.org/heal/viagra-and-sudden-hearing-loss/96/ thesis project documentation murder in the cathedral essays custom speech ghostwriter websites for college phd dissertation labour law levitra weyers cave why were the federalist papers written apex interesting college essay topics https://harvestinghappiness.com/drug/supradoza-de-viagra/66/ capital assignments sociology assignment https://qhrtechnologies.com/dose/puedo-tomar-viagra-con-antibioticos/95/ teste de 30 minutos (ou T-30).

O que é o teste de 30 minutos (T-30)?

Para quem não tem nenhuma familiaridade com o termo, em um primeiro momento, deve ter pensado que isso não passava de um mero erro de digitação e simplesmente deixou para lá. Já outros, que conhecem a avaliação, sentem um friozinho na barriga e aceitam o desafio: nadar o máximo de metros em 30 minutos em um ritmo regular do início ao fim.

Quando e por quem o T-30 foi inventado?

O famoso teste de 30 minutos, popularmente conhecido como T-30, foi desenvolvido pelo alemão Jan Olbrecht no ano de 1985 com o objetivo de avaliar o limiar anaeróbio dos nadadores de meio-fundo e fundo, ou seja, a famosa intensidade aeróbica ‘A2’, conhecida no universo das piscinas.

Para que serve o T-30?

Depois do tiro completado, seu técnico fará uma conta rápida da sua velocidade média por 100 metros, dividindo a distância nadada pelo tempo sem segundos.

Depois disso, a partir de alguns cálculos (normalmente feitos em planilhas no Excel), o treinador têm melhor noção de quais tempos os atletas devem fazer a cada série de A1, A2 e A3.

Dica extra para os técnicos

Depois do teste de 30 minutos, faça um teste de ácido lático nos seus atletas se puder. Assim, você verifica se a velocidade corresponde intimamente ao ritmo nadado durante o teste. A concentração de ácido lático no sangue para determinar o limiar anaeróbico deve situar-se entre 3 e 5 mmol/l.

Como ir bem no teste de 30 minutos?

Até aqui, tudo bem né? Afinal a teoria é sempre bonita e parece fácil quando lemos. Mas o que você, nadador, deve fazer para atingir a melhor performance na avaliação? Vamos ver:

1. Não coloque muito peso sobre o tiro

Ficar se cobrando por causa do teste de 30 minutos não é uma boa ideia. Pense que ele vai servir apenas para nortear o futuro dos seus treinamentos, não definir se você é um bom ou mau nadador.

2. Comece com calma

Apesar de nadar 30 minutos direto sem parar não ser nenhum bicho de sete cabeças para os fundistas, comece com calma. Você terá tempo de sobra para chegar ao seu melhor ritmo de A2 para aquele dia.

3. Combine com seu técnico sinais a cada período

Para te ajudar nas contas e no ritmo, combine com seu técnico para que ele sinalize com uma prancha ou um assobio diferente a cada 10 minutos (ou o intervalo que preferir).

Nadadores de velocidade também devem fazer o T-30?

E para você, que é nadador de velocidade e acompanhou o texto até aqui, deve estar se perguntando neste exato momento qual teste seria mais eficaz para o tipo de provas que você compete.

Enquanto seus colegas de fundo nadam 30 minutos ininterruptamente, o ideal é que você faça um tiro de 1000 metros para o melhor tempo. A definição da velocidade média é feita igual ao T-30.

Considerações finais sobre o teste de 30 minutos

Se você, técnico ou atleta, desconhecia o teste de 30 minutos, agora já sabe a importância de colocá-lo em prática. Com ele, será possível calcular os ritmos de treinamento de toda a temporada. Então, respire fundo e bons treinos!

E, após o T-30, é possível que seu técnico faça algumas observações a você. Se quiser saber como usá-las a seu favor, confira como receber críticas e melhorar na natação.