O analytical essay on a novel http://v-nep.org/classroom/how-to-format-a-college-paper/04/ uva college essays hitler's most famous speech flomax levitra see url doctoral thesis proposal example https://www.epsteinatlanta.org/explore/examples-of-essays-on-cause-and-effect/26/ follow url internet regulation essay essay contract service thesis in architecture topics ethic sample essay go to site https://homemods.org/usc/essays-on-socrates/46/ how much time before viagra viagra online quick delivery can you buy viagra over the counter in usa walmart levitra canada https://greenechamber.org/blog/popular-course-work-writer-for-hire-usa/74/ https://sacredwaters.net/citrate/prix-cialis-par-4/60/ academic essay ghostwriting services ca maintenance treatment prescription synthroid definition essay and examples go abstract in term paper sample enter site good essay for toefl https://www.rmhc-reno.org/project/business-thesis-papers/25/ click here http://www.safeembrace.org/mdrx/online-viagra-overnight/68/ kabaddi essay in urdu Guia Definitivo do Treinamento para nadadores e Triatletas. Esse é o subtítulo do livro: Maratona Aquática – Das piscinas às Águas Abertas, lançado em setembro deste ano, pelo ultramaratonista e técnico de natação Diogo Zoppi, que tem um objetivo simples: divulgar um manual simples e abrangente com informações, recomendações, estudos e publicações para ajudar você a mergulhar no universo da natação em águas abertas.

O livro, com 267 páginas e 15 capítulos, faz jus ao seu subtítulo: é um guia de treinamentos para técnicos, atletas e triatletas interessados em adquirir mais conhecimento sobre as águas abertas, equilíbrio do treinamento: físico e mental, dicas de nutrição, além de outras dicas importantes para quem deseja se aventurar em maratonas aquáticas.

imagem que representa livro Maratona Aquática – Das piscinas às Águas Abertas

A ideia de escrever o livro surgiu em 2014. O autor do livro, Diogo Zoppi, conta com exclusividade para o Raia Oito o que o motivou a publicá-lo:

“Quando encerrei minha carreira nas piscinas e fui trabalhar nas academias de meus pais, notava uma grande dificuldade dos alunos/atletas entenderem a necessidade de determinado exercício, bem como de professores/técnicos de natação em passar a correta execução destes exercícios”, diz. “Então, em 2014, tive a ideia de criar o manual para ajudar tanto alunos/atletas quanto professores/técnicos com o objetivo de disseminar o conhecimento, facilitando o acesso a conteúdo de qualidade a todos, com a ideia é ir na contramão do que vem ocorrendo em outros esportes – que são cada vez mais elitizados”, completa.

Transição natação em piscinas para águas abertas

Quem está tentando fazer a transição das piscinas para as águas abertas sabe que é uma grande mudança, que exige preparação e muita dedicação por parte do nadador. É preciso trabalhar bem o ritmo, a respiração frontal, a navegação, a visibilidade no mar e, principalmente, o condicionamento físico, que são fatores essenciais para não ficar à deriva em suas primeiras experiências no mar.

E, para ajudar nessa transição, o livro Maratona Aquática: Das Piscinas às águas abertas também explora como iniciar no esporte e como realizar a transição dos treinamentos, dando dicas de exercícios específicos até chegar aos treinamentos e competições de alto nível.

NATAÇÃO NO IROMAN COMO MELHORAR?

Então, se você está procurando saber um pouco mais sobre águas abertas, não deixe de comprar o livro. Clique aqui! Além disso, não deixe de acompanhar o blog do Raia Oito e a nossa página do Instagram para mais novidades como essa.

Acompanhe, agora, a entrevista exclusiva de Diogo Zoopi para o Raia Oito:

 Raia Oito: Como você avalia as maratonas aquáticas no Brasil? E no mundo?

Diogo: É esporte olímpico que mais cresce no mundo. Na minha opinião esse crescimento é devido ao apelo turístico dos eventos de maratonas aquáticas, que em sua grande maioria são realizados no litoral, além de toda uma questão democrática: os atletas largam todos juntos, independente de nível técnico, idade ou gênero.

Raia Oito: Qual o principal conselho de natação em águas abertas que você daria para um triatleta?

Diogo: Não negligenciem o treinamento de natação. Sabemos que muitos triatletas negligenciam essa parte por se tratar da menor parte de uma prova de triathlon.

Por isso, invista em treinamento de natação para ter um nado mais econômico, aprenda técnicas de nado em pelotões, como realizar navegação, fazer golfinhadas, utilizar as mares a seu favor, sair na frente e, consequentemente,  sair mais descansado para as modalidades.

E vale lembrar, também, que o treinamento cardiorrespiratório intenso que a natação proporciona vai aumentar a performance desse atleta nos treinamentos de corrida e ciclismo, otimizando seu resultado global em provas.

Raia Oito: O que você recomenda para uma pessoa que quer começar a praticar maratonas aquáticas?

Diogo: Eu indico que este busque uma academia, ou profissional, que tenha experiência com natação em águas abertas.

Com isso, iniciantes podem iniciar um programa de treinamento adequado com exercícios específicos para nado em águas abertas no ambiente controlado de piscinas.

Posteriormente começar a transição adequada das piscinas para às águas abertas com as técnicas aprendidas.

Digo isso porque o nado em águas abertas apresenta uma série de desafios que podem ser assustadores para um atleta iniciante.

Assim, é importante contar com a experiência de atletas e treinadores experientes nesse segmento esportivo para tornar sua jornada bem-sucedida e agradável.

Um programa de treinamento ideal para maratonas e ultramaratonas em águas abertas, ou ainda para triatlon inclui treinos em piscinas e simulações de prova em águas abertas.

Além disso, deve incluir o treinamento de força e resistência para o condicionamento físico do atleta.

Raia Oito: Conte um pouco sobre o programa que você desenvolveu: o XTREME SWIM. E o projeto NADANDO PELO PLANETA?

Diogo: O esporte é um fenômeno social e cultural presente na vida de muitas pessoas, que podem estimular melhoria dos hábitos e estilo de vida.

Portanto, o cuidado desperta a vontade de cuidar do meio em que vivemos. E existem também a discussão atual do nosso planeta nos leva a pensar na preservação dos recursos naturais.

Dessa forma eu e a Vanessa (namorada) decidimos criar o projeto NADANDO PELO PLANETA.

Em paralelo buscamos realizar diversas ações socioambientais com o objetivo de despertar a população para as consequências da poluição ocasionada pelos plásticos nos oceanos.